Você sabe fazer um briefing bem feito?

Por 8 de agosto de 2018Marketing
Tempo de leitura aproximado: 4 minutos(Atualizado em: 2 de outubro de 2018)

Antes de qualquer trabalho é importante saber o que se quer fazer. Dizem que o termo surgiu durante a Segunda Guerra mundial quando, antes das batalhas, os generais reuniam com os capitães para discutir as ações. Com isso em mãos passavam aos pilotos e soldados quais eram os objetivos daquele dia.

Dados básicos:

Cada tipo de cliente pode ter algumas perguntas específicas para cada segmento de mercado, porém há o básico que todo briefing tem que ter, entre vários itens podemos citar:

– Nome do cliente/empresa;

– Quantidade de funcionários/tamanho da empresa;

– Nome do produto a ser criado;

– Tipo do projeto;

– Processo de produção do produto;

– Matérias-primas utilizadas;

– Qual a imagem da empresa no mercado;

– Breve histórico da empresa;

– Influências ambientais e culturais;

– Pontos positivos e negativos do produto/serviço.

Pesquise o mercado:

Tão importante quanto saber da empresa é saber do mercado em que ela está inserida. Os itens a serem respondidos no briefing são, basicamente:

– Qual o mercado-alvo;

– Qual a concorrência;

– Como está o mercado na região;

– Qual a participação da empresa no mercado.

Conheça bem os consumidores:

Sabendo do mercado é a hora de saber mais sobre os consumidores, afinal, eles são o objetivo “final” de qualquer empresa.

– Qual o público-alvo;

– Qual a renda desse consumidor;

– Existe sazonalidade na compra do produto;

– O que influencia a compra.

Objetivo da empresa:

Sabendo sobre a empresa, o mercado e os consumidores, em seguida é hora de saber onde o cliente quer chegar. Para isso é importante destacar:

– Quais as necessidades que o produto irá suprir;

– Quais os objetivos da campanha a curto, médio e longo prazo;

– Qual a imagem quer ter após a campanha.

Outras questões:

Para concluir existem alguns pontos a serem questionados na hora da tomada do briefing:

– Cronograma da campanha;

– Valores a serem investidos;

– Preferências pessoais do cliente;

– Preferências de cores, tamanhos e formatos;

– Possui urgência;

Pela internet podemos achar diversos briefings prontos, podendo escolher, inclusive, montar um verdadeiro Frankstein dos briefings. Porém, atendo-se aos pontos citados acima, dificilmente terá dificuldades na coleta, aplicação e criação do conteúdo da campanha a ser criada.

 

Deixe seu comentário
Priscilla Thives

Priscilla Thives

Designer Gráfico com especialização em Comunicação e Marketing em Mídias Digitais. Na SocialBrand, Priscilla juntou o melhor do seu conhecimento somado ao amor pela profissão. Totalmente workaholic, criou o site de viagens Houseless onde descreve a experiência de viajar e trabalhar como nômade digital pela América do Sul, além da marca feminina amevoce.com